COMO EU ME TRANSFORMEI EM UMA CADELA DA RAINHA SORAYA

 

Sou conhecida e adorada por todos os seres vivos, mas poucos tem a honra de ser meus escravos . Um dos meus criado sempre gosto de humilhar ele   , castiga-lo e colocar ele no seu devido lugar debaixo dos  meus pés.  Bato na cara dele humilho e  cuspo e mando ele escovar meu chão de escova, coloco a coleira e faço de meu  cachorrinho " adoro pisar nessa merda " ou " verme inútil maldito, agradeça sua dona". Rainha soraya sádica .  

 

Escrito pelo escravo Layos


No sábado de manhã, fui me encontrar com minha Dona, conforme ordenado; eram 7h45, mas a determinação era chegar às 8h30; eu havia chegado com antecedência, com receio de me atrasar; comprei na padaria tudo que ela havia mandado e fiquei fazendo hora na esquina do prédio, ansioso e com o coração acelerado, por meia hora; precisamente às 8h30, nem um minuto antes, nem um minuto depois, toquei o interfone no portão, já com o coração parecendo um tambor, mas ninguém atendeu. Tentei diversas vezes, começando a ficar desesperado e achando que ela não iria me receber, mas era apenas mais um de seus jogos para aumentar minha ansiedade e me deixar plantado esperando como um idiota, pois depois de cinco tentativas totalizando uns 15 minutos ela atendeu."Sim?""Sou eu Senhora, seu escravo layos ". Era evidente que ela sabia que era eu, mas sempre me obrigava a me identificar, apenas para me humilhar um pouco. De forma bem pragmática, ela passou suas instruções:"Escravo, toque a campainha de joelhos e espere ajoelhado até eu destrancar a porta; entre de joelhos, tire toda a roupa, coloque atrás da porta e vista o avental; prepare meu café e vá até o banheiro; bata e espere de 4 minha autorização para entrar; cabeça baixa e olhos fixos no chão. Fui clara"?"Muito clara, Senhora, obrigado".O portão foi aberto, entrei rapidamente e subi pelo elevador; eu já estava sem gozar há 14 dias, sendo que só a havia servido presencialmente no sábado anterior; nos demais dias, fui provocado e estimulado à distância, diariamente, cumprindo e relatando tarefas e ouvindo sua voz enlouquecedora me instigando ao telefone. Minha excitação era enorme e eu estava a ponto de explodir.Chegando a sua porta, me ajoelhei e toquei a campainha; esperei ajoelhado uns cinco minutos, morrendo de vergonha de algum vizinho aparecer e me ver naquela situação constrangedora. Finalmente, a porta foi entreaberta e ajoelhado adentrei no apartamento de minha Rainha.Fiquei nu, pus o avental e preparei seu café com tudo que eu havia comprado: leite, suco, frutas, pão, queijo, geleia. O pênis, obviamente, duro o tempo todo, como aliás havia ficado durante boa parte do tempo nesses 14 dias.Fui até o banheiro e de 4 bati levemente na porta, de cabeça baixa, olhando para o chão como um cão fiel. O chuveiro estava ligado e eu só pensava na água passeando por todo seu corpo, que eu tanto venerava. Após uns 10 minutos, o chuveiro foi desligado e ela abriu a porta. Entrei de 4, sem levantar os olhos. De cabeça baixa, pude ver seus pés. Ela ficou parada diante de mim, em pé, por um tempo, apreciando minha condição inferior, certamente se deleitando. Por fim, falou:"Ao meu sinal, você vai levantar lentamente a cabeça; quero que me olhe da cabeça aos pés, que seus olhos veja todo meu corpo, bem devagar". Entendeu escravo"?"Sim Senhora!",respondi prontamente, a voz rouca e a respiração acelerada."Otimo. Agora!"Levantei a cabeça devagar e contemplei cada centímetro do seu corpo; ela tinha as mãos na cintura e me olhava com um leve sorriso...mas um sorriso de crueldade pura. Embasbacado e de quatro, senti uma vontade fortíssima de poder tocá-la e servi-la oralmente."Vejo que está bem excitado, escravo. Depois dessas duas semanas e de tudo que passou, imagino que a vontade de gozar esteja bem forte, não?Claro que ela sabia que a vontade era insuportável, mas me obrigar a falar, para que eu me sentisse mais humilhado e alimentasse seu sadismo, era algo que ela fazia questão. O que importava era castigar a minha mente ao máximo."Sim Senhora"."Ótimo. Deve ser realmente muito frustrante querer tanto uma coisa e não poder...deve ser terrível mesmo, sofrer dessa forma por algo tão simples, que qualquer homem pode ter quando quiser...alguns segundos de masturbação e todo esse tormento terminaria . E vai piorar, escravo, posso lhe garantir. E a submissão, como está"?Envergonhado, mas sempre muito excitado, respondi: "Está muito alta Senhora"."Excelente. E vai aumentar, pode ter certeza de que vai aumentar. Cada dia mais você ficará mais dependente de mim e da necessidade de me servir. E mesmo sabendo que isso vai acontecer, não há nada que você possa fazer. Aliás, você pode me agradecer."O-obrigado, Senhora...""Pelo que, escravo?"Eu não sabia bem o que dizer, mas falei: "Obrigado por me usar e fazer de mim o que a Senhora quiser...""Meus escravos devem ser sempre ser muito gratos por serem utilizados por mim, por sofrerem por mim, por serem colocados por mim em seu devido lugar e principalmente pela oportunidade que eu lhes dou de me servir. Lembre sempre disso, escravo, se quiser continuar me servindo. Vou atormentar você, vou torturá-lo e humilhá-lo cada vez mais, você viverá cada vez mais frustrado e viciado em mim, desesperado para me servir, e espero que sempre agradeça e muito por tudo isso."Consciente do seu poder e do meu desejo, ela ordenou que eu enxugasse todo o seu corpo, dos pés à cabeça, mas tomando muito cuidado para que não encostasse minhas mãos diretamente nele, apenas por meio da toalha.Sequei todo seu corpo, pés, mãos, pernas, bumbum, vulva, costas, braços, seios, cabelos. Ajudei-a se vestir, coloquei sua calcinha, meia-calça, sapatos, sutiã. Me deixou beijar seu bumbum por alguns instantes, de joelhos. Sentou em minhas costas e me fez levá-la de 4 para a cozinha. Ao perceber meu pinto duro , me ordenou que fosse em seu quarto e pegasse um cinto de castidade , do tipo CB400 de metal , porém com minha excitação e ereção mmeus testículos não passavam pelo aro que prende os mesmos , isto foi o motivo de meu primeiro castigo do dia , com uma canne de bambu em sua mão me aplicou vários golpes na região da bumda , isto não é nada perto de que você vai passar hoje , mencionou ela. Servi seu café, Lavei a louça do dia anterior. Lavei suas calcinhas. Faxinei a casa. Servi seu almoço. Lavei a louça, enquanto ela me disciplinava com sua canne, batendo no meu bumbum. Fiz tudo que mandou, seguindo suas rígidas determinações e sendo tratado severamente, com rigor e arrogância extrema por parte dela, como um mucamo, tendo que agradecer a cada ordem recebida. Vez por outra ela manipulava meu membro e meus testículos preso ao cinto de castidade, nunca deixando a excitação sumir."Você agora vai me chupar e lamber, escravo. Como se fosse a coisa mais importante da sua vida. Como se fosse a última vez que você vai prová-la. Começando por cima da calcinha. Vai!"E eu chupei. E lambi. E sorvi. E suguei. Por cima da calcinha, inicialmente; depois sem ela. Primeiro de joelhos com ela sentada na cama, depois com ela em pé e por fim com ela sentada em minha boca.Ela gozou muito, abundantemente.Me passou algumas instruções e foi se deitar. Depois de uma hora descansando, me mandou pegar um óleo para massagem e massageá-la dos pés a cabeça. Ficou excitada novamente e me permitiu que a lambesse, sempre seguindo suas ordens de ritmo, duração, local e intensidade; começando pelos pés, o que fiz com sofreguidão; lambi suas solas, chupei seus dedos, com veneração e total submissão; depois lambi a batata das pernas, as coxas, as costas, o pescoço; depois desci para o bumbum, lambi e beijei as nádegas, enlouquecido; lambi o rêgo de cima a baixo e depois o ânus; depois dela se virou e repeti todo o processo, lambendo também suas axilas, chupando os seios, lambendo os bicos, mamando as aoréloas; depois seus braços, mãos, dedos das mãos, barriga, coxas, canelas e novamente os pés. Por último, sua vulva.Durante todo o tempo, meu membro ficou duro como uma pedra, pulsando e latejando, as bolas inchadas e doendo.Ela gozou novamente, fartamente e me empurrou com os pés, com força, como se eu já tivesse cumprido minha função e agora poderia ser descartado, como um objeto.Ela olhou para mim e disse:"Você vai arrumar a cama e esquentar meu jantar, enquanto eu tomo banho e ponho uma camisola. Apresente-se de joelhos na porta do banheiro quando terminar o que mandei e aguarde".Cumpri o que foi ordenado e fui para a porta do banheiro, aguardar de joelhos. Ela saiu logo depois, com uma camisola curtíssima e transparente, sem nada por baixo.Ordenou -me que eu a seguisse até o seu quarto de joelhos e sob suas ordens eu passei seus cremes e a massageasse dos pés ao seu pescoço ." Se não tiveres mais nenhuma tarefa vá para o banheiro e fique de joelhos com o rosto para o chão e aguarde meu chamado "ordenou-mePerdi a noção de tempo e espaço naquela circunstancia , nenhum ^som era ouvido , apenas sentia o cheiro de seu corpo deixado naquele espaço e minha curiosidade as vezes me assombrava .Até que escutei o badalo de um sino " desses pequenos para chamar a criadagem , seria um chamado me perguntei , na duvida arrisquei em ir ao seu quarto ." Hum estás aprendendo bem , más isso não vai fazer você escapar do que eu tenho reservado a você esta noite "Em cima de uma cômoda havia algumas vestes , ela me ordenou que eu vestisse , uma calcinha e uma camisola preta e um tamanco que ficava torturando meus pés , me vesti , o cinto de castidade cada vez mais flagelava meus órgão . ela levantou -se e na gaveta do criado mudo pegou uma tesoura , aparou meu cabelo deixando muito curto , maquiou-me , parecia ter muito jeito nisso tudo , naquele momento senti minha personalidade ser roubada e minha mente estraçalhada ." Pronto ! Agora estais parecendo como uma gueixa ! E é nisso em que eu vou lhe transformar , em um serviçal de dia e em minha gueixa a noite ""E uma puta somente aprende apanhando , é a única forma de aprendizado "Ela pegou de uma cinta que estava próxima e me ordenou que me aproximasse rastejando , levantou a camisola deixando a minha bunda destapada e começou a aplicar a surra , a cada cintada a dor ficava mais insuportável , não sei quantos golpes recebi , parecia nunca acabar . Não tenho vergonha em falar , más aquele castigo me fez chorar , até que ao não aguentar mais eu lancei um grito e cai ao chão desabando de vez , pernas , bunda ficaram em carne viva , foi como uma marcação de gado a " ferro quente " acho que era este o proposito " colocar a sua marca "" Esta surra e castigo é primeiramente prá você aprender a respeitar e idolatrar a sua " Donae sempre agradecer por saber que seu único objetivo nesta terra é de me servir e me saciar "Ela me jogou na cama e em seguida colocou sua cinta "streapon " mais ou menos de uns 20x 5 e sem cerimonia nenhuma introduziu aquele consolo na minha bunda , de uma maneira selvagem e violenta , a dor era lancinante , percebi que se resistisse seria pior , até de maneira surpreendente ela desistiu daquele ato . o que me causou uma certa surpresa também , teria ela desistido !!??" Em uma puta como você deve -se usar algo maior ! este é muito pequeno , algo condisente para uma cadela da Rainha Soraya, é com isto sua vadia que você tem que se acostumar "Pegou de uma gaveta um consolo extremamente grande , algo de que eu nunca tinha visto , lubrificou meu cu novamente reiniciou o coito , confesso que houve momento em que senti vontade de chorar , más ao ver minha Dona entrar em um descontrolado frenesi , eu acabei me entregando a ela , percebia que aquele enorme pinto entrava e saia de dentro de mim jorrando no meu intimo toda a energia existente no corpo dela.Em seguida ela fez eu sugar todo o néctar de seu gozo e fazendo com que eu lambesse todo o suor de sua bunda , pronto , senti minha obrigação totalmente cumprida para com minha "ama " o que de certa forma me trouxe um certo alivio , não por pensar que eu poderia sofrer um castigo ainda maior , como a surra que levei , más sim , por perceber que um ser insignificante como eu ainda poderia dar um pouco de prazer a minha dona." Se recomponha e vá se lavar sua cadela , e esteja pronta para mim , quem saiba me servir na calada da noite , caso me de vontade , pode ir dormir vadia , você está dispensada "Bem ! me retirei a senzala , e fique o resto da noite esperando por ela a sua disposição . Se ela me comeu novamente a noite !!?? Bom ! esta é outra estória !!

Por " Layos " escravo e cadela da Rainha Soraya

28/05/2017

Hoje recebi um escravinho bem submisso coloquei para fazer massagem  nos meus pezinho, e depois amarrei ele e usei todos os chicotes, tive o prazer de da 40 chibatada ,  ainda queimar com pingos de vela , aff lixos ....vermes .nojo desses viado atrasado.

vermes privada venha aqui me servir . sadica agora e  sempre.